Google+ Badge

domingo, 3 de outubro de 2010

ELEIÇÕES

Hoje é o dia de irmos às urnas votarmos naqueles em quem acreditamos poderem melhorar nossa cidade e nosso País. Se meus candidatos vão ganhar, não sei. Pelo menos cumpri minha parte no processo Eleitoral e agora entrego nas Mãos de Deus.
Em 2005 escrevi esta poesia que, para mim, é uma das mais inspiradoras que já fiz.


 

PÉTREAS PANACÉIAS

Promíscuos e patéticos políticos

Partícipes de podres poderes

Em um pacholo plenário,

Proferem pândegas palavras

Para pingados parlamentares.

Partidos paternalistas com o patronato

Pautados em pedantes pesquisas

Proclamam pífios projetos

Para protegê-los e padecer

O Pobre pacato popular

Que percebe proventos paupérrimos

Para o pingado e o pão.

Em pavor, o povo pede

Punição para os parasitas da Pátria.

Pregando piquetes,

Parando portos,

Preenchendo de passeatas as praças.

Preclaros patrícios, paladinos da Paz

Proclamam pelejas para perpetuarem

Os Párias nos palacetes do Poder.

Pueril pensamento...

Pois poucos poderão,

Pós pugnas, partilharem

Da pujança paradisíaca

Do pretensioso partido popular

Prefixado no Poder.

 

 

Vote Certo. Vote com sua consciência.